quinta-feira, 24 de julho de 2014

A INFLUENCIA DOS ESPÍRITOS SOBRE OS ENCARNADOS


OBJETIVO: Compreender que somos influenciados em atos e pensamentos, destaque: anjo da guarda (protetor/ prece)

MOTIVAÇÃO: DINÂMICA INTRODUTÓRIA.  “A ESCOLHA”

OBJETIVOS: Fazer os evangelizandos perceberem que existem influências em seus próprios pensamentos e que são eles os donos das escolhas e são responsáveis pelas consequências das mesmas. 

DESENVOLVIMENTO: A dinâmica ocorre em trio. Os dois evangelizandos das pontas devem ficar de mãos dadas e o do meio (fica dentro) será o que irá fazer as escolhas. Os participantes das pontas deverão influenciá-lo (um para o mal, outro para o bem) com sugestões acerca do tema sugerido. São três fatos diferentes e a cada fato muda-se o jovem do centro, para que todos participem das três situações (o que influencia positivamente, o que influencia negativamente e o que é influenciado). Cada fato deverá ser lido pelo educador e este dará 1minuto para que os participantes dos lados exponham e conquistem o do centro para seu ponto de vista. Serão três rodadas.

Fato 1 – Estou na escola com uma turma de amigos e, de repente, eles começam a zoar e maltratar um garoto da nossa sala.  O que eu faço...
Fato 2 – Estou querendo um videogame, mas minha mãe chateada comigo, disse que não iria me dar dinheiro fácil, enquanto eu não fosse responsável com as atividades do colégio e que estudasse direitinho... Então vejo a bolsa dela em cima da mesa, estou sozinho e penso...
Fato 3 – Meus pais querem que eu frequente a evangelização aos sábados pela manhã, mas às vezes estou com muito sono. O que eu faço...

DESENVOLVIMENTO:
Todos nós sofremos a influência de Espíritos desencarnados (e de encarnados também)! Entretanto essa influência não se dá por acaso, nem em consequência de os Espíritos forçarem o nosso livre-arbítrio. Nós temos sempre a nossa liberdade de agir. E antes da liberdade de agir, temos a de pensar. Quando pensamos, estamos lançando ideias no espaço e, com isso, atraindo Espíritos que pensam como nós, que se afinam com a nossa maneira de pensar e de sentir. É aquilo que se chama lei de afinidade, ou de sintonia. Se as ideias forem boas, virão Espíritos bons. Se forem más, virão Espíritos maus. Vê-se, assim, que temos sempre a liberdade na escolha de nossas companhias. Deve ser lembrado, porém, que uma vez atraídas essas companhias, passamos a sofrer-lhes a influência enquanto não mudarmos o tipo de pensamento.

Perguntar:

O que é um anjo da guarda ou espírito protetor?
Quem é ele? Onde ele está?
Como se juntou a nós? Para que ele existe?
Podemos nos comunicar com ele? Como? 

Após responder a essas questões, ressaltar que há espíritos que se ligam a nós para nos proteger, a quem chamamos de protetor espiritual. Na proteção e na simpatia dos Espíritos protetores temos: O ESPÍRITO PROTETOR, OS ESPÍRITOS FAMILIARES e OS ESPÍRITOS SIMPÁTICOS.

O espírito protetor; anjo da guarda  é o que tem por missão acompanhar o homem na vida e ajudá-lo a progredir. 

Os espíritos familiares; ligam-se a certas pessoas por laços mais ou menos duráveis. 

Os Espíritos simpáticos; são os que se sentem atraídos para o nosso lado por afeições particulares e ainda por uma certa semelhança de gostos e de sentimentos. Relatar que os simpáticos sentem-se atraídos por nossos pensamentos e/ou atitudes.

É através da prece que nos ligamos ao mundo espiritual e que a espiritualidade maior vem em nosso auxílio toda vez que nossa prece é proferida com fé e respeito.
A prece é necessária para que elevemos as nossas vibrações e criemos condições para o auxílio; atrai, ainda, os bons espíritos e permite que percebamos suas boas inspirações.

CONCLUSÃO:
Cada pessoa atrai para ser sua companhia os espíritos que pensam e agem como ela.

ATIVIDADE:
A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.

 DESENVOLVIMENTO:
Todos nós sofremos a influência de Espíritos desencarnados (e de encarnados também)! Entretanto essa influência não se dá por acaso, nem em consequência de os Espíritos forçarem o nosso livre-arbítrio. Nós temos sempre a nossa liberdade de agir. E antes da liberdade de agir, temos a de pensar. Quando pensamos, estamos lançando ideias no espaço e, com isso, atraindo Espíritos que pensam como nós, que se afinam com a nossa maneira de pensar e de sentir. É aquilo que se chama lei de afinidade, ou de sintonia. Se as ideias forem boas, virão Espíritos bons. Se forem más, virão Espíritos maus. Vê-se, assim, que temos sempre a liberdade na escolha de nossas companhias. Deve ser lembrado, porém, que uma vez atraídas essas companhias, passamos a sofrer-lhes a influência enquanto não mudarmos o tipo de pensamento.
Perguntar: O que é um anjo da guarda ou espírito protetor? Quem é ele? Onde ele está? Como se juntou a nós? Para que ele existe? Podemos nos comunicar com ele? Como? Após responder a essas questões, ressaltar que há espíritos que se ligam a nós para nos proteger, a quem chamamos de protetor espiritual. Na proteção e na simpatia dos Espíritos protetores temos: O ESPÍRITO PROTETOR, OS ESPÍRITOS FAMILIARES e OS ESPÍRITOS SIMPÁTICOS.
O espírito protetor; anjo da guarda ou bom gênio é o que tem por missão acompanhar o homem na vida e ajudá-lo a progredir. Os espíritos familiares; ligam-se a certas pessoas por laços mais ou menos duráveis. Os espíritos simpáticos; são os que se sentem atraídos para o nosso lado por afeições particulares e ainda por uma certa semelhança de gostos e de sentimentos. Relatar que os simpáticos sentem-se atraídos por nossos pensamentos e/ou atitudes.
É através da prece que nos ligamos ao mundo espiritual e que a espiritualidade maior vem em nosso auxílio toda vez que nossa prece é proferida com fé e respeito.
A prece é necessária para que elevemos as nossas vibrações e criemos condições para o auxílio; atrai, ainda, os bons espíritos e permite que percebamos suas boas inspirações.

CONCLUSÃO:
Cada pessoa atrai para ser sua companhia os espíritos que pensam e agem como ela.

ATIVIDADE:
A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.



Resultado de imagem para BLOG PELOS CAMINHOS DA EVANGELIZAÇÃO - A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.

Resultado de imagem para BLOG PELOS CAMINHOS DA EVANGELIZAÇÃO - A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.

Resultado de imagem para BLOG PELOS CAMINHOS DA EVANGELIZAÇÃO - A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.






terça-feira, 8 de julho de 2014

Construída sobre uma rocha

A CASA SOBRE A ROCHA

ONDE ESTÁ A SUA CASA?

Recursos principais para apresentação da lição

Introdução

Tabuleiro de areia (em uma parte do tabuleiro coloque pedrinhas), duas casinhas de dobraduras, conforme modelo.
Cole palitos de sorvete em uma delas para que fique firme nas pedras.

DESENVOLVIMENTO (cenas)


Amplie e pinte as cenas: 11,12 e 13


Imagem relacionada

Imagem relacionada

Jesus sempre estava ensinando algo para os seus discípulos. Para mostrar-lhes como é importante obedecer a Seus ensinos. Jesus contou a história das duas casas. Vamos ouvir a história?
(Leve para a sala de aula o tabuleiro com a casa já montada e fixada nas pedras e a outra casa colocada superficialmente sobre a areia).

Dois homens resolveram construir suas casas. Um homem era sábio e o outro era descuidado. Cada um construiu no lugar onde achou melhor.
O homem sábio construiu sua casa em cima de um terreno bem forte, de uma rocha. O descuidado não prestou muita atenção onde deveria construir sua casa e construiu em um terreno que não era firme, nem seguro, ele construiu na areia.
Então, veio uma grande tempestade com muita chuva e muitos ventos. Você sabe o que aconteceu? A casa do homem descuidado caiu, pois estava construída na areia.
Mas o que aconteceu com a casa do homem sábio?(deixem seus alunos responderem)
Muito bem! Ela não caiu.
Que será que Jesus queria ensinar com essa história?
Ele queria ensinar que devemos ser obediente ao papai e a mamãe, não mentir, ser um bom amigo, brincar sem brigar. Quem faz assim será como o homem sábio, que fez tudo certinho.
Mas  se  continuarmos a fazer coisas erradas, não obedecermos seremos como o homem descuidado que construiu sua casa sobre a areia e, no final, deu tudo errado.



Resultado de imagem para PELOS CAMINHOS DA EVANGELIZAÇÃO - A CASA SOBRE A ROCHA

ATIVIDADE GERAL

Use o tabuleiro da introdução e peça que algumas crianças contem a história e demonstrem o que aconteceu com as casas.


Recordar

1. De acordo com o texto, assinale abaixo o local onde o primeiro homem construiu sua casa.

(    ) Na beira da praia
(    ) Numa montanha de areia
(    ) Num terreno plano de areia fofa

2. De acordo com o texto, assinale abaixo o local onde o segundo homem construiu sua casa.

(    ) Longe do primeiro homem
(    ) Numa grande pedra
(    ) Num terreno fofo com uma pedra

3. Qual a casa que desmoronou?

(    ) A do primeiro
(    ) A do segundo
(    ) Nenhuma das casas desmoronou

4. Porque um dos homens construiu a casa na areia fofa?

(    ) Porque estava com pressa
(    ) Porque tinha pouco dinheiro
(    ) Porque tinha medo




  

SERES ORGANICOS E INORGANICOS

Resultado de imagem para BRINCANDO E APRENDENDO ESPIRITISMO - SERES ORGANICOS E INORGANICOS

Resultado de imagem para BRINCANDO E APRENDENDO ESPIRITISMO - SERES ORGANICOS E INORGANICOS

Resultado de imagem para BRINCANDO E APRENDENDO ESPIRITISMO - SERES ORGANICOS E INORGANICOS

Resultado de imagem para BRINCANDO E APRENDENDO ESPIRITISMO - SERES ORGANICOS E INORGANICOS