sexta-feira, 25 de março de 2016

DEVERES


DEVER
- Com nossos pais ou a família: cumprir a nossa parte nas tarefas domésticas ou pelo menos não dar trabalho, estudar. Quando eles forem velhos, cuidar deles, da mesma forma que cuidam da gente quando somos crianças.



- Com os amigos: dar apoio nos momentos difíceis, compreender, perdoar, enfim, ajudar em tudo que pudermos.
DEVER
- Com a escola: estudar, ser disciplinado, educado.



DEVER
- Com o próximo: ajudar quem quer que seja: negros, brancos, amarelos, pobres, ricos, porque é nosso dever cristão.



DEVER
- Com a verdade: ser sempre sincero.


DEVER
Com o trabalho: ter disciplina, obedecer à hierarquia, desde que não recebamos ordens ilegais ou imorais, e manter a ordem.




- Com a sociedade em geral: Não causar danos aos bens públicos, não sujar a cidade, ajudar os necessitados e, sempre que possível, ensinar o que sabemos de bom a quem pudermos.



- Com a sociedade em geral: Não causar danos aos bens públicos, não sujar a cidade, ajudar os necessitados e, sempre que possível, ensinar o que sabemos de bom a quem pudermos.





- Com os animais: proteger, alimentar, cuidar quando doente, nunca abandonar.


- Conosco mesmos: Fazer o máximo que conseguirmos para que sejamos pessoas melhores e felizes.
















MENSAGENS








quinta-feira, 17 de março de 2016

DEUS

 Motivação Inicial:

 Iniciar a aula fazendo as seguintes perguntas para as crianças:

 - Quem já visitou o Jardim Zoológico?
 - Qual o animal que mais gostou? Por quê ? 
- Porque o pescoço da girafa é tão longo? 
- Vocês sabiam que as formigas são muito trabalhadoras? 

Elas recolhem comida durante todo o verão, para que no inverno elas possam ficar quentinhas dentro do formigueiro. - Por que o sapo vive na água quando pequeno e fora dela quando adulto? - Como nasce a borboleta?

 Desenvolvimento do tema: Contar a história “A Curiosidade de Juquinha”, utilizando as gravuras anexas.

A Curiosidade de Juquinha Juquinha era um lindo garoto. Estava sempre se divertindo com tudo o que via. Gostava de saber como eram todas as coisas que encontrava. Deitava-se no chão para ver como os bichinhos comiam e viviam. Olhava os olhos e a boca, os pés e os pêlos dos animais, achando que tudo no mundo era bonito e bem feito. Juquinha perdia horas, olhando as coisas pequeninas e as coisas grandes que encontrava pelo mato, no jardim ou quando visitava o jardim zoológico. Ele estava sempre a dizer: - Quem fez todas essas coisas sabe muito!!! Sabe mais que papai, mais que a professora, mais que os homens que vão para a lua! Sabe mesmo... porque os homens sabem fazer foguetes para viajarem para a lua, mas eles não sabem como fazer a lua. Olhando uma tartaruga Juquinha dizia: - Quem fez a tartaruga sabe fazer coisas que andam devagar e também sabe fazer coisas que andam ligeiro, como o vento ou o raio nos dias de chuva. Um dia, Juquinha saiu para passear com seu cãozinho Piloto e encontrou um montinho de areia. Quis saber o que era que tinha lá dentro. Vocês também querem saber? Eram formigas!!! Juquinha ficou a pensar: - Quem ensinou as formigas a fazerem suas casinhas tão bem-feitas? Juquinha andou e andou... Piloto também. De repente, Juquinha viu uma coisa verde e bonita. Ficou olhando, encantado com aquilo. Sabem o que era??? Um casulo!!!! Dali sairia uma linda borboleta. Juquinha pensou: - Como é que poder ser tão bem-feito? O homem não pode fazer uma linda borboleta que sai de dentro de um casulo verde, voando com suas lindas asas!! O menino continuou andando e em seguida viu umas coisas pequeninas e marrom. Quis logo saber o que era. Sabem o que eram? Sementinhas!!!! Logo elas se transformariam em frondosas árvores. Juquinha ficou a pensar: - Ninguém pode entender uma coisa assim!! Quem fez a sementinha dever ser muito sabido mesmo!!!!! Juquinha andou mais, Piloto também. Encontrou um lago de águas cristalinas. Ele parou, abaixou-se e olhou, olhou ... Ficou encantado!!!!! Sabem o que tinha embaixo da água? Uma coisa pequenina e preta, com um rabinho novo. Era um sapinho!!! Como é que um sapinho novo tem rabinho, vive dentro da água e depois que cresce não tem mais rabinho e vive na terra? Quem tira o rabinho do sapo sem ele sentir dor? Quem mexe no corpo do sapo para ele respirar dentro da água quando é pequeno e respirar fora da água quando é adulto?
Juquinha continuava a olhar tudo, tudo. O lago. O caracol que andava com a casa nas costas. Quando Juquinha olhou para cima ... bem alto, viu uma nuvem enorme, escura e pensou: - Agora mesmo o céu estava todo azul, com nuvens bem marcadas. Quem tirou as nuvens brancas e colocou a nuvem preta? Ih!!! Mamãe disse que nuvem escura traz chuva!!!! E Juquinha correu para casa o mais rápido possível. E Piloto também. Chegaram em casa e encontraram mamãe na porta esperando. Juquinha entrou e foi logo perguntando: - Mamãe, eu vi uma porção de coisas bonitas que nem você e nem o papai sabem fazer. Eu vi coisas muito interessantes e achei lindo. Ninguém sabe fazer as coisas que eu vi, eu garanto. Quem sabe fazer uma borboleta? Quem sabe fazer uma linda árvore nascer de uma sementinha? Quem tira o rabinho do sapo quando ele cresce? Mamãe enxugou alguns pingos de chuva da cabeça de Juquinha e, com muito carinho, respondeu: - Meu filho, só Deus, nosso Pai, nosso Criador, é que poderia ter feito tudo assim, tão certo, tão belo e tão perfeito! Você descobriu muitas coisas que Deus fez, mas ainda falta muitas outras que, durante toda a sua vida, você terá oportunidade de conhecer.











AMOR AO PRÓXIMO

Tema/Conteúdo: Amor ao próximo

Desenvolver atitudes para acriança exercitar o “fazer aos outros o que gostaria que lhe fizessem”.

Motivação inicial: Questionamento

-       Você gosta de seu irmão?
      E de seus pais? 
      E de uma pessoa que não é de sua família, você gosta?

Verificação/Fixação: Colagem com palito de sorvete

Entregar para cada criança uma folha de papel sulfite e vários palitos de sorvete (alguns inteiros e outros em pedaços). Pedir que elas colem os palitos, criando livremente uma figura. Podem ainda completá-la com desenhos.
Consultar trilha musical para Evangelização Infanto-Juvenil Crescendo e Cantando, Editora Aliança.
Músicas sugeridas: CD n° 1: 2, 35


Cantinho do saber: O papel e o papelão são materiais que podem ser reciclados, isto é, uma vez usados, as pessoas podem transformar esse papel num outro novo.

História: Bolo Cheiroso

Mauro e Jose eram irmãos, mas muito diferentes. Mauro era alegre e bondoso; Jose, porém vivia sempre insatisfeito e irritado. Achava que não tinha o bastante e por isso não gostava de dividir nada com ninguém.
Na escola, durante o recreio, Mauro sentava-se com os outros colegas e sempre oferecia seu lanche. Ele chamava Jose, mas este não respondia:
-       Não vou, não. Todos vão querer comer do meu lanche e a mamãe mandou pouco, só dá para mim.
E lá fica  José, sozinho, quase escondido, comento sua merenda.
Certo dia, ao chegarem em casa, viram uma menina sentada na calçada. Seu pai sempre recolhia papelão ali perto, Ela devia ter a mesma idade deles.
Entraram Mauro pensava na menina. Ela estava ali sozinha, sem nada para fazer, sem brinquedo, sem amigos. Mauro teve uma idéia!
-       Jose! Vamos fazer um brinquedo com nossos palitos de sorvete para dar àquela menina da próxima vez que nós a virmos?
-       Ah não, Mauro! Os palitos são da nossa coleção!
-       Então vou usar os que são meus – respondeu Mauro.
Muito entusiasmado, Mauro fez uma mesa com cadeiras, para a menina brincar de casinha.
Num outro dia, os dois vinham da escola e encontraram novamente a menina. De repente sentiram um cheiro delicioso de bolo que vinha da casa deles e se espalhava pela rua. José apressou o irmão:
-       Vamos logo. Mauro! Mamãe fez aquele bolo gostoso.
Mauro, acompanhando o irmão, foi falando:
-       Podemos dar a mesa e as cadeiras de palitos que eu fiz para aquela menina. Ela vai
ficar feliz! Mamãe! Mamãe!
-       O que foi, meu filho?
-       Tem uma menina lá na rua que está sozinha e não tem nada para brincar. Posso
levar um brinquedo para ela?
-       Claro, Mauro! E você, José, acompanhe seu irmão e leve um pedaço deste bolo que acabei de fazer.
Emburrado, Jose obedeceu a sua mãe, sempre pensando que o bolo seria pouco para eles, agora que daria um pedaço àquela menina.
Mauro deu-lhe a mesinha e as cadeiras de brinquedo. Mas quando José entregou à pequena o pedaço de bolo, uma mágica aconteceu. Ela abriu um sorriso e seus olhos se iluminaram de tal forma que Jose sentiu seu coração pulsar de alegria. A felicidade dela era a sua felicidade. Como foi bom! José nunca tinha sentido aquela emoção tão boa de poder fazer a felicidade de alguém.













                                           


CEREAIS, FRUTAS, LEGUMES, VITAMINAS

Objetivo Específico

     Fazer a criança entender a importância destes alimentos para nossa vida.

Recursos Didáticos

     Trazer frutas de casa ou frutas pequenas em quantidade que de para todas as crianças.

Introdução

     Distribuir as frutas para as crianças saborearem.

Desenvolvimento

     Deixar que falem das suas preferências por frutas ou legumes. Falar da bondade de DEUS criando frutas tão doces e saborosas, e legumes com muitas vitaminas, verdadeiro presente da natureza.

Fixação

    Nomes de frutas e legumes e as vitaminas que cada um possui.







Dedoches para teatrinho