segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

UM PEDIDO DE SOCORRO

O Tomás tinha acabado de lanchar, e foi ver televisão.
De repente ouviu uma voz que dizia:
- Socorro, socorro!
Ele assustou-se. Olhou para um lado, olhou para o outro e não viu nada... achou que era imaginação sua.
- Socorro, socorro! Ouviu ele outra vez.
Virou-se de novo para um lado e para o outro, e até viu se estava alguém debaixo do sofá, mas não encontrou nada.
- Deve ser a televisão, pensou ele. Ou então eu estou imaginando coisas.
Passado um pouco ouviu de novo:
- Socorro, socorro!
Agora não era imaginação, ele tinha mesmo ouvido. E o mais estranho de tudo era que o pedido de socorro parecia vir... da sua boca!
Tomás ficou apavorado e correu para a casa de banho. Enquanto corria imaginou que podia ter comido algum extraterrestre vindo de Marte que por engano tivesse aterrado a  nave espacial no seu lanche.
- Ele pode disparar raios gama na minha boca, pensou o Tomás de boca bem fechada.
Finalmente ele chegou à casa de banho e foi-se pôr de frente para o espelho. Aí, abriu a boca à procura do marciano mas... nada. Não tinha extraterrestre nenhum na sua boca. Mas ele tinha a certeza de ter ouvido o pedido de socorro...
- Ajuda-me Tomás.
Tomás assustou-se. Olhou bem para dentro da sua boca e conseguiu ver o seu dente molar com olhos e boca tentando falar com ele:
- Não te assustes, Tomás. Sou eu, o teu dente molar.
- Mas o que queres? perguntou ele.
- É que tu comeste, a tua barriguinha está feliz mas nós... estamos tristes.
- Nós quem?
- Os teus dentes, Tomás.
De repente todos os dentes abriram os olhos e disseram:
- É verdade!!!
- Nós ficámos todos sujos e o bichinho da cárie agora anda atrás de nós, disse o dente molar.
- E onde é que ele está? perguntou o Tomás.
- Está escondido atrás de mim.
- Ajuda-nos, Tomás. Escova os dentes!!!
- Está bem.
Tomás agarrou na sua escova preferida, pôs a pasta de dentes e começou a escová-los.
- Fechem os olhos, ouviram?
- Está bem! responderam os dentes preparando-se para o banho.
O dente molar foi-lhe dando as dicas:
- Isso Tomás. Agora na parte de trás, agora na frente. Escova a língua. Isso, isso! Agora deita esse bichinho fora.
Tomás pôs água na boca, fez um bochecho e deitou a água fora. Os dentes aplaudiram:
- Boaaaaaa!
- Agora vocês estão limpos! disse o menino.
- Ainda não, Tomás, disse o molar. Ainda falta o fio dental.
- Pois é, disse ele pegando no fio dental e passando por todos os dentes.
- Agora sim! Estamos todos limpinhos, disse o dente canino.
- E livres das cáries, acrescentou o Tomás.
- É verdade, Tomás, mas tens de fazer a nossa higiene oral depois de cada refeição!
- Combinado, disse o menino.
- Optimo! disse o dente molar.  Mas há mais uma coisinha: levas-nos a ver televisão?
E o Tomás voltou para a sala, sentou-se no sofá e ficou com a boca meio aberta para que todos os seus dentinhos pudessem ver televisão.
- Que giros são estes desenhos animados, disse o molar.
- Pois é, são mesmo giros disse o canino.
E ali ficou o Tomás, com os seus amiguinhos dentes, todos a verem os desenhos animados.
 Agora  pega nos teus lápis de cor e nas tuas canetas de feltro e toca a colorir estes bonitos desenhos.










sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Dinâmica "Descobrindo nossos direitos e deveres""


Como brincar?
Um por vez, os alunos vão tirando uma ficha da caixa surpresa (que será um dever ou um direito), cada um deve fazer uma mímica para que os outros descubram o que é. Se alguém descobrir, escreve o que dizia na fichinha no quadro, do lado certo, visto que o quadro está dividido no meio e de um lado lê-se "Direitos" e de outro "Deveres". Se ninguém descobrir, quem fez a mímica escreve no lado correto do quadro.

Fichinhas para o jogo em anexo



Vida Após a Morte - Só Alegria

terça-feira, 28 de novembro de 2017